Os temas que envolvem finanças e poupanças são de interesse geral. Afinal, quem é que não gosta de ter estabilidade financeira para viajar ou comprar aquele aparelho que tanto deseja?

Um dado sabido é que para ter as finanças em ordem é preciso manter o equilíbrio entre o quanto se ganha e o quanto se gasta. Certamente que já ouviste falar sobre isso, ainda que de forma indireta. Contudo, não são os únicos dois fatores que precisas considerar para ter uma saúde financeira positiva.

Além desse equilíbrio, existem outros conceitos que fazem toda a diferença. Mas quanto a isso, acredito que não saibas distinguir. Vamos provar isso? Aposto que consideras que poupar e economizar são a mesma coisa. Porém, são duas coisas totalmente distintas. Sabias que não deves só poupar e economizar mas também investir?

Estás confuso, eu entendo. Mas faz tudo parte de saber gerir os teus recursos financeiros. Acredites ou não, são três etapas distintas que deves conhecer para que os teus rendimentos sejam rentáveis e nunca toquem a linha vermelha.

Por isso pega no teu caderno e caneta, continua a ler e tira as tuas anotações!

Economizar – sobrar dinheiro

De um modo geral, trata-se de não gastar dinheiro desnecessariamente. Isso implica resistir às tentações do consumismo, como é o caso de querer comprar um telemóvel recém-lançado depois de teres um em perfeito estado. Seguir à risca uma lista de compras, sem retirar o que é necessário ou acrescentar o que é desnecessário também é uma forma de economizares. Ao usares as máquinas de lavar devidamente atestadas e em horários com redução de taxas também economizas pois reduzes o valor da despesa com essas tarefas.

Em suma, este é um passo envolve que planeies as despesas de forma racional, o que implica também a gestão que fazes, entre outras coisas, com os eletrodomésticos em casa. Todo o teu orçamento deve ter como base o que ganhas e em como e em quanto tempo o vais gastar.

Poupar – guardar o dinheiro que sobrou

Sanadas as dúvidas quanto a economizar, está na altura de poupar. Basicamente, significa que deves guardar uma parte do que ganhas. De forma mais clara, é reter recursos durante um determinado tempo em vez de circularem no mercado. Envolve deixar de gastar para se transformar em benefícios no futuro.

Por isso, não te adianta nada tirar de um lado para gastares noutro! No fundo, com isto não estarás a poupar, que é o que te permite ter saldo positivo ao fim do mês. Quanto muito, economizas de um lado para suprimires outro. Como sabemos, quando acontece estas “transferências” é sempre para aplicar em coisas desnecessárias, não é verdade?

Poupar vs. Economizar – gráfico

Compreendo que estes termos sejam todos novos para ti. Por isso, abaixo poderás encontrar um bom gráfico que te ajuda a distinguir os termos poupar e economizar.

Diferenças entre economizar e poupar

Investir

Economizaste e poupaste. Achas que terminaste a tua tarefa por aí? Fica a saber que não! A tua missão, para ficar completa, precisa de cumprir mais um passo: o do investimento.

Podes até ter conseguido economizar e poupado um bom valor. Contudo, o dinheiro parado não gera nada. Com isto quero dizer que não adianta ter uma quantia considerável acumulada se não fizeres nada para que continue a gerar mais.

Nesta fase, é necessário pensares como é que vais conseguir investir para teres um bom retorno, ou seja, um montante X tornar-se num valor Y. Isso acontece quando atinges um patamar em que tens a tua vida financeira organizada e tens disponibilidade para que uma parte do teu dinheiro seja investida.

Algumas das opções passam por colocar o dinheiro numa conta poupança ou investir em ações. Porém, é necessário alguma cautela e informação acerca do assunto para não dares um passo maior que a perna ou trazeres complicações para ti. É tudo uma questão de planeamento.

Como passar por cada uma das fases?

Tal como já referi, tudo começa por um bom planeamento do teu orçamento. Para tal, é necessário olhares para o que ganhas e para o que gastas. Depois, é só ires seguindo algumas regras e dicas necessárias para uma boa gestão.

À medida que fores ajustando e pondo em prática o que planeaste, começarás a seguir todos os passos que descrevi acima. Tudo leva tempo e a paciência será a tua melhor aliada, a par da disciplina.

Queres saber mais sobre poupanças pessoais e ter acesso a mais dicas? Já sabes, segue-me nas redes sociais onde encontrarás dicas e conteúdos em tempo real.