Considerada uma das áreas mais importantes da casa, a despensa é também uma das fontes de maior aproveitamento ou gasto. Como é óbvio, é tudo uma questão de pontos de vista.

Quantas vezes já compraste algo para uma receita a pensar que não tinhas e, afinal, tinhas na despensa? E o inverso, de achares que tinhas e afinal não tinhas? Certamente que algumas. Estes são só dois exemplos que servem para demonstrar que está na altura de te organizares.

Apesar de servir para armazenar, esta parte da casa deve ser igualmente planeada e gerida da melhor forma. Porquê? Porque caso contrário, estarás a desperdiçar recursos como a comida e dinheiro. Por isso, arregaça as mangas e põe mãos à obra!

Por onde começar?

Como se diz popularmente, deves começar pelo início. Por onde? Por fazeres um levantamento de tudo aquilo que tens em casa.

Pode parecer muito trabalhoso, e de facto é. Mas isto é porque estás a fazê-lo pela primeira vez, numa altura em que certamente tens muita coisa em casa. Depois de fazeres e começares a controlar o stock do que tens na despensa, tudo fica mais fácil e flui.

Como saber o que há na despensa?

Graças à tecnologia, hoje em dia não faltam alternativas e formas de conseguires gerir tudo o que tens. Uma dessas formas é realizares uma folha em Excel para conseguires controlar o que tens em casa.

Para fazeres uma lista para controlares e organizares o que tens na despensa, precisas de incluir alguns pontos:

  • Tipo de alimento ou produto;
  • Unidade usada: caso sejam embalagens, poderás pôr o número de latas e se forem produtos avulso, colocar o seu peso;
  • Quantidade: a mesma linha seguida anteriormente – se forem latas, colocar a capacidade, em g ou kg, de cada lata;
  • Data de validade: no caso de ser mais do que uma unidade do mesmo produto, colocar a data daquele que expira primeiro.

Qual é a importância deste registo?

Em primeiro lugar, para teres uma noção de tudo aquilo que tens em casa. Isto torna-se importante para poderes, por exemplo, evitar que algum produto ou alimento seja desperdiçado porque fica esquecido na prateleira.

Em segundo lugar, evita que compres coisas que já tens em casa. Assim evitas gastar dinheiro sem necessidade, podendo comprar algo que realmente necessites ou não tenhas. Além disso, poupas espaço na despensa.

Por último mas não menos importante, consegues perceber quais são os teus hábitos de consumo. Isto permite-te, por exemplo, aproveitares promoções ou preços especiais em produtos que consomes com maior regularidade, poupando dinheiro para outras aplicações.

Não precisas de ser nenhum expert em questões de finanças para conseguires começar a rentabilizar os teus recursos. Como vês, é uma questão de organização e planeamento de tudo o que dispões e do que pretendes adquirir. Com pequenos gestos como este estás a fazer com que os teus objetivos sejam alcançados!