Numa altura em que se fazem arrumações, descobrir onde vender coisas usadas é, de facto, uma grande ajuda a todos os níveis. Além de desocupar espaço em casa, contribui-se para a preservação do ambiente e para aumentar o dinheiro extra ao fim do mês.

Televisão vintage (Fonte - Unsplash)

Aproveitei a onda de arrumações para selecionar algumas peças quero “despachar”. Após este processo, decidi pôr pés ao caminho para encontrar locais para “destralhar” aquilo que já não uso. Assim cheguei a esta lista que partilho contigo hoje!

Embora a roupa em segunda mão seja uma área apetecível, neste artigo vais encontrar somente opções para artigos não relacionados com moda e beleza. Com vontade de saberes mais sobre o assunto? Só tens que continuar a ler!

Onde vender as tuas coisas usadas fisicamente

Se tens artigos que, de facto, precisam de ser avaliados, vender as tuas coisas usadas fisicamente é a decisão mais prudente. Não sabes onde fazer? Abaixo mostro-te algumas das opções que dispões.

1. Feiras de usados e velharias

Certamente que, no meio das tuas arrumações, encontraste verdadeiras relíquias. Sejam livros ou elementos decorativos, existe espaço para vender quase todo o tipo de artigos que já não usas em casa. Um dos exemplos são as feiras de usados e velharias.

Onde podes encontrar este tipo de feiras? Além de uma breve pesquisa na Internet, podes sempre procurar junto da Junta de Freguesia ou da Câmara Municipal onde resides. Em quase todos os concelhos existem feiras semelhantes à da Feira da Vandoma, no Porto, ou à da Feira da Ladra, em Lisboa. Em muitos casos, não tens que pagar inscrição para venderes, o que por si só já é excelente!

Livros antigos

2. Alfarrabistas

Embora estejam quase extintos, ainda existem sobreviventes. Em suma, um alfarrabista, seja ele uma pessoa ou um local, negoceia livros antigos ou usados.

Esta opção pode ser muito interessante se tiveres livros com as seguintes características:

  • Ser primeira edição (ou das primeiras);
  • Ter sido publicado por uma editora já extinta;
  • Existirem poucos exemplares impressos;
  • Estiver em bom estado de conservação.

Obviamente que podes tentar vender outro tipo de livros, mas tudo depende das condições de venda de cada local. No Porto, onde em tempos a cidade estava repleta deste tipo de negócio, ainda existem alguns para visitares. Caso esta opção te interesse, podes ver esta lista muito útil de alfarrabistas ainda em atividade na Invicta. Depois, só tens que os contactar e saber as suas condições.

3. Lojas de artigos usados

Apesar de estarem muito ligadas aos artigos de decoração e móveis antigos, fica a saber que existem lojas para todo o tipo de artigos usados. Uma delas é a Cash Converters, que tem 5 lojas em Lisboa e 1 no Porto. Por lá podes encontrar artigos de tecnologia, desporto, joalharia e outras categorias, tudo em segunda mão. Porém, certamente que existem outras opções, algumas até mais perto de ti. Por isso, informa-te junto do núcleo de empresas da tua região ou faz uma breve pesquisa (online ou a pé, isto é, passear pela cidade).

Alternativas para venderes as tuas coisas usadas online

Com a disseminação das vendas online, não falta onde vender coisas usadas. A vantagem é que podes gerir os preços que praticas sem teres que pagar taxas adicionais (pelo menos em grande parte dos sites).

Onde vender coisas usadas online

4. OLX

Presente noutros países que não só Portugal, o OLX é, sem dúvida, o mais conhecido de todos. Aliás, ele dispensa qualquer apresentação, não é verdade? Sendo uma das plataformas mais usadas do país, certamente que não te faltarão compradores.

5. CustoJusto

Outra plataforma que também dispensa apresentações. O funcionamento é o mesmo que do site anterior: criar um anúncio gratuitamente, defines um preço negociável ou fixo, inseres uma descrição e juntas algumas fotografias.

6. Wallapoop

Já pensaste numa Feira da Ladra virtual? Se sim, então tens aqui o que tanto pensavas! Esta aplicação disponível para iOs e Android permite-te vender os produtos que tens. Assim que alguém se interessar pelo que estás a vender, irá contactar-te através de uma espécie de chat na app.

7. Escolhido a Dedo

Apesar de ter loja física em Torres Vedras, esta plataforma vende online através da sua página oficial no Facebook. Em contraste com outras opções, o processo de venda só se encerra com a entrega dos produtos na loja física, que depois irá analisar e selecionar criteriosamente os produtos antes de vender.

8. Segunda-Mão.Net

Outra opção semelhante a outras que já foram referidas. A publicação de anúncios é gratuita. Tudo o que precisas é de criar uma conta no site e começar a vender.

9. eBay

Se ambicionas algo mais internacional ou acreditas que tens em tua posse algo que merece destaque a este nível, o eBay é a plataforma adequada. Por aqui podes vender todo o tipo de produtos de forma rápida e prática.

10. Facebook Marketplace

Assim que as vendas de coisas em segunda mão dispararam online, a rede social mais utilizada não quis ficar de fora. Atualmente podes interagir com os teus amigos e, em simultâneo, vender aquilo que já não queres. Basta clicar no ícone de loja e criar um anúncio, que é muito semelhante ao processo de criação de uma publicação.

11. Fnac Marketplace

Outro marketplace, desta vez direcionado aos artigos de tecnologia e livros. Porém, abrange outras áreas como as artes. Além dos produtos novos, a Fnac consegue dar hipótese aos clientes de comprarem artigos usados a preços mais acessíveis através desta opção. Se te interessar, podes consultar esta página.

Decoração vintage

12. Apartment Therapy

O Apartment Therapy é destinado à venda de produtos de decoração. Além de venderes, podes trocar os artigos que tens por outros que gostes mais. Aliás, o grande objetivo da plataforma é que os desconhecidos se tornem “amigos vizinhos”.

Para venderes, só precisas de criar uma conta e segmentar o que tens nas categorias existentes. Depois podes fazer chegar os produtos aos interessados de forma direta ou através da plataforma, enviando o produto para os seus armazéns.

13. Chairish

Embora seja segmentada na decoração da casa, esta app, disponível para o iOS, destina-se apenas à venda de produtos vintage. Assim que terminares de listar o que tens para vender, tens que aguardar a aprovação e publicação dos administradores. Apesar de definires o preço, os administradores podem sugerir-te alterações justificadas com a experiência que têm do mercado. No final, 80% fica para ti e o restante para a plataforma.

Uma vez que já sabes onde vender as tuas coisas usadas, só tens que pôr mãos à obra!