Atualmente, comprar marca branca é um hábito recorrente nos lares portugueses. Contudo, ainda existem alguns mitos em torno do tema. Por isso, decidi fazer este artigo para explicar detalhadamente este conceito e dar a minha opinião acerca do assunto enquanto consumidora. Prateleira produtos marca branca

O que é marca branca?

Em suma, uma marca branca é aquela que vende produtos de acordo com a sua designação geral. Como assim? Passo a explicar: em vez de comprares um produto com a denominação comercial, compras um produto com o componente ativo ou para fim a que é destinado.

A explicação anterior parece confusa? Vê este exemplo com medicamentos.

Apesar de ser conhecido como ben-u-ron, este analgésico e antifebril é, na verdade, paracetamol, o seu componente principal. Assim, ao pedires paracetamol em vez de ben-u-ron, estás a comprar um produto de marca branca (neste caso específico, um genérico). Existem também outros tantos exemplos fora do âmbito farmacêutico.

São mais baratas porquê?

Como deves ter reparado, estas opções são realmente mais baratas se comparares com as “grandes marcas”. Mas sabes o porquê disto acontecer? Simples: ao contrário das opções mais caras, as marcas brancas não apostam em marketing ou em embalagens atraentes. O seu principal objetivo é a funcionalidade do produto e não as características externas. Esta escolha reflete-se, obviamente, no preço que te é cobrado.

Como poupar no supermercado

Marca branca vs. marca própria: diferenças

Além das marcas brancas, existem as marcas próprias. Mas afinal, qual é a diferença entre elas?

Apesar de se pensar que uma marca branca é uma marca própria, a verdade é que não é. Existem setores onde isso se nota mais, um deles é o ramo dos eletrodomésticos. Porém, a grande diferença é que as marcas próprias possuem o nome da marca-mãe, ou seja, de quem distribui e comercializa. Caso disso são os produtos vendidos nos supermercados.

Caso gostes do tema, podes ler a este artigo muito completo da ASAE.

Mas como saber se compensa comprar marca branca ou não?

Tal como digo, cada caso é um caso. Por isso é que recomendo sempre a consulta dos folhetos dos supermercados. Muito mais do que fazer uma lista, trata-se de comparar preços. Assim sabes, em antemão, os preços praticados nos produtos que precisas. Para quê? Para depois comparares mais facilmente com os produtos no supermercado.

Queres saber mais dicas para poupar no supermercado? Então não podes perder as 7 dicas que uso e adoro para poupar no supermercado.

Pessoalmente, já me aconteceu comprar um produto de uma marca conhecida a preços inferiores aos de marca branca. Pode não ser muito comum, mas não é impossível. Existem alguns fatores que influenciam para que esta seja uma compra compensatória.

Saco de compras com produtos marca branca

Em que casos não compensa comprar marca própria?

De facto, não é impossível encontrar “pechinchas” de grandes marcas. Um dos truques é ir analisando a tendência daquele preço se manter ou não ao longo do tempo. Depois, comparares o preço normal do produto da marca A com o equivalente de marca branca. Assim que fores ver os folhetos, consegues ter uma noção mais aprofundada sobre a pertinência ou não daquela compra.

Apesar da estratégia e acompanhamento dos preços, existem ainda outros fatores. São eles:

  • Acumular/gastar o saldo do cartão;
  • Ações de reembolso do valor da compra por parte da marca;
  • Vales de desconto;
  • Descontos imediatos e/ou adicionais;
  • Descontos ao comprar com cartão de crédito.

Obviamente que tens que analisar todos os fatores. Contudo, destaco que o último ponto é mais difícil de se verificar e, muitas vezes, enganador. Porquê? Porque se não for feita uma boa gestão do cartão de crédito, podes acabar por gastar mais em vez de poupares.

A minha opinião

Prometido é devido e, por isso, deixo-te agora a minha opinião. Desde que tenho memória, aqui em casa sempre se comprou produtos de marca branca. Além dos preços, descobrimos que a qualidade não é muito diferente das grandes marcas. Aliás, pessoalmente considero existir uma melhor relação preço-qualidade na compra de produtos de marca branca do que as “grandes marcas”. Mas existe sempre um “mas”.

Embora optemos por comprar marca branca, existem situações em que, de facto, compensa comprar as “grandes marcas”. Sim, porque o facto de não ter uma grande marca no rótulo não significa que seja automaticamente mais barato (ver ponto anterior). Contudo, posso afirmar que as marcas brancas têm a nossa preferência.

Prateleira supermercado (Foto - Pexels)

Será que gosto de marcas brancas?

A resposta é sim. Muito mais do que a diferença de preços é a possibilidade de, em muitos casos, ajudar a economia nacional. Como grande parte dos supermercados que tenho perto de mim são portugueses ou têm produtos feitos em Portugal, consigo poupar e ajudar o país com o meu ato de poupar. Porém, obviamente que também compro de grandes marcas quando elas se mostram vantajosas face às marcas brancas.

Mesmo no setor alimentar?

Mais uma vez, sim! Aliás, descobri produtos de marca branca que gosto mais do que os de marcas conhecidas. Após analisar os rótulos de alguns iogurtes, por exemplo, vi que as opções das marcas de supermercado tinham menos açúcares que as opções magras das grandes marcas!

Tudo pode ser uma questão de paladar e preferências. Mas acredita, as diferenças entre marcas e marcas brancas não é muita. Contudo, tem atenção e lê sempre os rótulos. Compara as duas opções e vê, de facto, qual é a mais benéfica. É a velha história: lá por ter light no rótulo não significa que tem menos gordura ou açúcar. O mesmo se aplica a este caso entre marcas.

Produto de beleza marca branca

E em termos de higiene e beleza?

No campo da higiene pessoal, tenho a dizer maravilhas. Já experimentei produtos incríveis, com aromas agradáveis e que cumprem com o seu papel. Além disso, o preço por litro fica muito mais em conta que as opções das “grandes”.

Já no que concerne à beleza, esse é um mundo que ainda estou a explorar. Porém, do que já experimentei, nenhum produto me causou reações alérgicas, ao contrário de marcas afamadas, que já me provocaram reações cutâneas.

Conclusão: compensa ou não comprar marcas brancas?

Depois de algumas explicações e opiniões pessoais, chegamos à hora da verdade. A meu ver, comprar marcas brancas é sim compensatório em grande parte dos casos, sobretudo nos produtos essenciais. Só para teres uma noção, na compra de produtos alimentares de marca branca considerados essenciais (arroz, massa, atum, etc) a poupança pode ser mais de 50% face a produtos de marcas conhecidas. Com 15€ poderás trazer mais alimentos de marca branca do que outras marcas.

O verdadeiro truque é comparares os preços e a qualidade do que compras. Analisa todos os fatores que possam influenciar as tuas escolhas para que possas tomar a melhor decisão possível.